Outros

Melanie Klein: 133 anos de conhecimento

04/01/2020

Melanie Klein  (1882/1960) psicanalista da escola inglesa, nasceu em Viena foi analisanda de Ferenczi e Abraham, tendo posteriormente migrado para Inglaterra a convite de Ernest Jones, para ser a psicanalista de seus filhos e de outros colegas.

Ela foi uma das mais importantes e inovadoras psicanalistas de sua época e a genialidade e originalidade de suas ideias permitiram-na criar um método de analisar crianças, através do brincar quando, então, elas puderam expressar suas emoções e estabelecer vínculos transferenciais, permitindo interpretações da mesma profundidade e com a mesma eficácia do tratamento psicanalítico de adultos.

A experiência clínica de Klein e suas reflexões teóricas fizeram-na dar enorme valor à teoria das relações objetais que, acrescida à teoria pulsional de Freud, serviu-lhe de alicerce na sistematização do seu pensamento. Observando, sob esta ótica, as fantasias de crianças muito pequenas foi capaz de descrever modos de funcionamento psíquico peculiares, muito dinâmicos, que ela denominou de posições esquizo-paranoide e depressiva, que se organizam precocemente no psiquismo. É do balanço destes dois mecanismos – presentes por toda a vida – que depende equilíbrio psíquico. Sua falha, pode ser provocada, por exemplo, pela inveja primária, contra a qual o ego procura defender-se através do uso da identificação projetiva.

Estas contribuições de Klein abriram o caminho para a compreensão, não só do funcionamento mental e dos distúrbios em crianças pequenas, mas também nos quadros das neuroses, esquizofrenia, mania e depressão, atribuindo também aos psicóticos a possibilidade de estabelecer vínculos transferenciais e portanto de se beneficiar com a psicanálise

Por tudo isto, suas ideias tem uma enorme influência sobre o pensamento psicanalítico até os nossos dias.

Leia também

Sem Comentários

Deixe um comentário